Páginas

6 de out de 2009

O Som da Nova Era

" No dia do Juízo, serão
levados em conta até
vossas palavras inúteis "
Jesus

Percussão
" Todas as coisas e todos os seres produzem sons de acordo com sua própria natureza e com o estado particular em que se encontram. Isso ocorre porque são agregados de átomos que dançam e, por esse movimento, produzem sons. Quando muda o ritmo da dança, o som que ela produz também muda.... cada átomo canta perpetuamente suas canções e o som a cada momento produz formas sonoras densas e sutis. Assim como existem sons criativos, há sons destrutivos. Aquele que for capaz de produzir ambos tem o poder de criar ou destruir ". Lama Govinda.

Os chineses diziam que o início de uma nova era assinalado por um novo Tom. Isto concorda com o que está escrito no Apocalipse:

"Ouvi uma voz do céu, como o rumor de muitas águas e como o estrondo de um grande trovão. A voz que ouvi, era como de tocadores de cítara que tocavam as suas cítaras. Cantavam um cântico novo diante do trono, diante dos quatro animais e dos anciãos. Ninguém podia cantar esse cântico, senão aqueles cento e quarenta e quatro mil, que foram resgatados da terra" Apocalipse: 14:2-5
Observe-se quão profundo é esse versículo: "Entoavam um como novo cântico!" O "novo cântico" refere-se ao novo uso do som, à música da Nova Era [1], a música que virá e com elas as novas invocações rítmicas enunciadas.

Uma das coisas mais importantes relativas ao novo cântico é a sua relação com a Nova Era como idade áurea da civilização plenamente manifesta. Em relação ao Novo Cântico e à Nova Era, pode-se indagar, qual deles será o pai, e qual o filho, em outras palavras, é a era quem determina a música ou a música quem condiciona a era? A resposta é fácil se analisado sob certo ângulo que revela claramente a resposta. Como o poder da música é o poder do Verbo, e o Verbo rege tudo, visto que vibração é a força criativa do universo, por conseguinte primeiro vem a música e depois a Nova Era. Esta não pode vir primeiro, surgindo, por assim dizer, espontaneamente, e o "Novo Cântico" aparecer como mero um resultado. Ao invés disso o uso dos sons é que mostram o caminho da Nova Era, esta obviamente só pode surgir como resultado - filho -, ou seja, da prática intensa e devotada da ciência do Verbo falado.

Na palestra anterior falamos da tremenda infiltração da música negativa em todos os meios de comunicação da atualidade. A força negativa tem induzido por todos os meios possíveis sons espúrios segundo os seus próprios interesse. Vale a indagação: E o lado positivo o que tem feito para contrabalançar essa situação? Na verdade o trabalho dos Grandes Mestres, da G.L.B. e de grande número de corpos subordinados tem feito um valioso trabalho.

Hoje já existem grupos, entre vários outros, aqueles que pertencem ao chamado " Ciclo Secreto do AUM " cujo trabalho é feito por várias ordens que trabalham os sons e a música esotericamente, entre elas a Ordem Pitagórica, a Ordem Céltica, a V\O\H\ e várias outras, querem alertando, quer esclarecendo, quer pondo em prática o lado positivo dos sons. O "Ciclo Secreto do AUM" vem orientando certos grupos quanto à pratica dos sons, esclarecendo sobre os perigos da música indiscriminada; ensinando os valores positivos da essência da música; sobre o que ela pode produzir tanto a nível pessoal quanto a nível. Vem ensinando sobre a essência sagrada do Verbo, tal qual foi praticada nos "três coros dos santos da Naga".

Muitas pessoas pensam que certas ordens só existem no papel, ou que elas estão inativas, adormecidas, ou desaparecidas porque não ouvem falar delas, não vêem anúncios em revistas, ou coisas assim Na realidade deve-se ter cautela com aquelas que fazem anúncios, ou que praticam indiscreto proselitismo. As ordens autênticas têm interesse em ter prosélitos, mas primam pela discreção, agem tanto ou quanto secretamente afim de que suas fileiras não se encham de curiosos e perturbadores. A discreção é um dos indicadores da autenticidade de uma escola esotérica séria. Algumas ordens autênticas chegam até o nível do conhecimento popular, como a A.M.O.R.C. ou mesmo o Ciclo Esotérico, Sociedade Teosófica, pois é preciso que existam portas de entrada mais acessíveis abertas aos que buscam a luz do conhecimento.

Na verdade existe um certo número de organizações que não medem esforços visando contrabalançar o efeito da negatividade. A G.L.B e da G. F. B responsáveis pelo desenvolvimento espiritual da humanidade não poderia ficar à margem da situação que se delineia ante a humanidade atual. Assim os Mestres Ascencionados, e uma corte de auxiliares diretos, trabalham em tempo integral visando equilibrar aquelas situações e entre os meios utilizados está a música.

Os Grandes Mestres, aos quais cabe a responsabilidade de auxiliar no desenvolvimento espiritual planetário, não poderiam absterem-se ante a grande problemática com que se defronta a humanidade, num momento em que tantas vicissitudes estão se fazendo presentes, tais como catástrofes, guerras, totalitarismo, fome, e miríades de outras situações difíceis que estão marcando esse período de passagem de era.

NUma das decisões dos mentores da G.L.B é de que chegou o momento de ser liberados conhecimento sobre o poder secreto da música e do som. Grande parte desse conhecimento estava sob a guarda de certas organizações e agora chegou o momento exato deles serem liberados. Isto já aconteceu no passado; no passado em algumas ocasiões o emprego estudado e correto da música e das formas verbais criou e sustentou grandes culturas. Agora também esse poder vem ser usado mais uma vez.

" O que era, e deixou de ser, precisa ser outra vez "...
" Na verdade, o retorno à terra da ciência do Verbo já parece ter
começado ".
" Deus precisa do homem e o homem precisa de Deus" .
" Essa é a lei do "Círculo Abençoado do AUM ".

Desde algum tempo membros da Sociedade Teosófica têm estudado os efeitos ocultos da música. Diversos teosofistas clarividentes escreveram sobre as estruturas não físicas criadas nos planos internos pela música e chegaram a conclusões interessantes. Annie Besant e Leadbeater, por exemplo, já afirmavam que a música tem dois efeitos visíveis para o clarividente: uma radiação de energia espiritual que se difunde em todas as direções, e uma forma que permanece no local por algum tempo, influindo em tudo o que ali estiver. Isto tem grande significação, pois indica que um local em que musicas negativas são executadas, por algum tempo, devem ser evitados por possíveis danos a nível físico, emocional e espiritual.

Aos que têm lido estes temas em que enfocado a música queremos dizer que tudo isso faz parte dos Princípios Herméticos. São simplesmente temas inerentes principalmente ao Princípios do Ritmo e da Vibração. Assim podemos dizer que os Princípios Herméticos não são meras e singelas informações, na realidade eles constituem a natureza manifesta de tudo quanto há no mundo imanente.

Autor: José Laércio do Egito - F.R.C.

Notas:

[1] - Não estamos generalizando a música New Age, pois ela ocupa parte deste destaque, mas precisamos saber que influencias negativas já penetram profundamente nesse gênero de música, tal como aconteceu com a música sacra das religiões e das musicas de poder de certas ordens. Nossa fonte de informações têm diversas origens especialmente a Ordem pitagórica, a V\O\H\, escritos de Randall McClellan, de David Tame, e de outros canais de informações pessoal.